Eu estou estudando em um curso e foi falado de traits. Resolvi desenferrujar isto. não uso PHP no dia a dia do trabalho mas lembrei que traits eram bem legais.

O exemplo seguinte ilustra: https://pastebin.com/rHSbcjyZ

Legal né?

Chegamos a parte final. Dá para falar mais coisa, encher linguiça, mas aí o “simplificando” perde o sentido. Esta parte será curta porque… porque foi simples fazer.

Eu estou com as imagens que criamos nos passos 1, 2 e 3. Chamei de servidor2 e cliente2, bem, porque fiz 900.000 …

Até agora nas partes anteriores (1 e 2), construímos um container e conectamos via SSH nele e depois construímos um container com base em um Dockerfile.

Agora vamos fazer 2 containers se comunicarem, lógico que na “gambis” primeiro, ou seja, vamos usar o que já sabemos.

Vamos criar 2 containers…

Na parte 1 fizemos algo não tão produtivo, que foi conectar a um container e rodar coisas nele. Claro que dá para automatizar isto, mas seria uma gambiarra (digo um script para automatizar as tarefas após conectar no container).

Vamos precisar criar um arquivo Dockerfile (sem ponto e sem extensão)…

Eu gostava bastante da engenharia de produção (e outras coisas) na faculdade. Pensei em escrever sobre o diagrama de causa e efeito (Ishikawa, espinha de peixe). É basicamente um diagrama em formato de espinha de peixe em que tentam se achar as causas de problemas, apontando-se as questões e as respectivas causas. Acho bacana se ter ferramentas simples e bacanas como esta. Antes de escrever, procuro no Google e então, tadããã: vi que o conteúdo da Wikipedia era melhor do que eu achei que conseguiria chegar. O link é: https://pt.wikipedia.org/wiki/Diagrama_de_Ishikawa

André Terceiro

Programador do CAC/COE da Riachuelo

Get the Medium app

A button that says 'Download on the App Store', and if clicked it will lead you to the iOS App store
A button that says 'Get it on, Google Play', and if clicked it will lead you to the Google Play store